Gordos podem fazer yoga? Mulheres combatem o preconceito e provam que sim – 29/06/2020

Mulher gorda e ativista do Movimento Corpo Livre, a maquiadora Bianca Barroca fez um submit mostrando diversas posi√ß√Ķes feitas pelo seu corpo na Yoga. At√© a√≠, nada fora do comum do que vemos todo dia no Instagram. A diferen√ßa √© que Bianca √© gorda e, nas imagens, ela se compara com uma mulher magra, comprovando que tamb√©m pode fazer toda e qualquer posi√ß√£o, mesmo sendo julgada por muitos por ter um corpo pesado.

Historicamente, os iogues indianos mais famosos s√£o todos muito magrinhos. Isso d√° uma certa leveza para eles, principalmente para fazer posi√ß√Ķes invertidas. Por√©m, para o conhecimento da Yoga, a forma do corpo n√£o tem nenhuma rela√ß√£o com a pr√°tica. A gordofobia, que tanto incomoda Bianca, assombra muitas outras mulheres que pensam em iniciar a pr√°tica. A maioria delas, por n√£o estarem acostumadas a encontrar refer√™ncias, se pergunta: gordos podem fazer Yoga?

“Por isso, a forma do corpo n√£o impede em nada a pr√°tica. As capacidades do corpo podem ser treinadas e melhoradas, sendo assim, algumas pessoas ser√£o naturalmente mais fortes, outras mais flex√≠veis, mas o importante √© saber que quando nos estimulamos o corpo responde e melhora, isso independe da forma corporal. Tenho alunas gordas e magras, jovens e idosas que s√£o mais flex√≠veis, coordenadas e fortes do que eu, ou seja, o movimento √© para todos”, afirma a professora Ingrid Sayuri, criadora do projeto ‘Yogues‘.

‘Quase desisti da Yoga por n√£o encontrar refer√™ncias gordas praticando’

Alcan√ßando hoje as mais elaboradas posturas, nem sempre Bianca se sentiu capaz de praticar a Yoga. Ela relata que chegou a pensar em desistir quando passou a consumir conte√ļdos de exerc√≠cios nas redes sociais. “As fotos que apareciam para mim no Instagram eram de pessoas magras fazendo posturas que eu ainda n√£o conseguia. E, por ver aquelas pessoas com um corpo t√£o diferente do meu, comecei a achar que jamais seria uma praticante de Yoga exemplar. Isso me desestimulou muito”, conta ela.

Bianca yoga - divulgação - divulgação

Bianca sente o impacto da gordofobia mas acredita que auxílio de um professor que tenha empatia é possível para pessoas gordas praticarem yoga

Imagem: divulgação

Bianca ainda se sente muito constrangida ao perceber, em um area p√ļblico, que √© observada por ser gorda quando est√° praticando exerc√≠cios f√≠sicos. Ela fala do trauma que a gordofobia pode causar e aconselha quem quer iniciar uma atividade: “A pr√°tica do exerc√≠cio f√≠sico para uma pessoa gorda √© muitas vezes traumatizante. Me sinto constrangida e desconfort√°vel com todo mundo me olhando. Procuro encontrar um lugar que me sinto √† vontade e recomendo isso. Para todo gordo que tem vontade de praticar algum exerc√≠cio, ou at√© mesmo Yoga, eu tenho algo a dizer: entendo o medo que voc√™ se sente. √Č um medo por julgarem que n√£o somos bons o suficiente. Mas quero que essas pessoas entendam que com o aux√≠lio de um professor que tenha empatia com a sua viv√™ncia, √© poss√≠vel”.

A maquiadora comemora que suas fotos na Yoga tenham viralizado, j√° que foi justamente a falta de representatividade que quase a afastou da pr√°tica. “Vi pessoas marcando outras nos coment√°rios e incentivando. Fiquei muito feliz. Al√©m disso, descobri algumas hashtags que mostram pessoas com todos os corpos praticando a Yoga, como a #FatYoga. Comecei a ver corpos parecidos com o meu. Ter representatividade me estimula.”

‘Precisamos formar professores que olhem para corpos diferentes’

Professora de Yoga desde 2015, Vanessa Joda √© refer√™ncia no combate √† gordofobia na pr√°tica de exerc√≠cios. Ela √© criadora do projeto ‘Yoga para todos’ e incentiva n√£o s√≥ mulheres gordas, mas tamb√©m que a Yoga chegue em comunidades e que conquiste todas as courses. Vanessa conta que, mesmo sendo especialista na pr√°tica, tamb√©m j√° sofreu preconceito por ser gorda: “J√° entrei num espa√ßo para dar aula e ficaram perguntando: u√©, cad√™ a professora?”

Vanessa yoga para todos - Felipe Mariano e jessica chama - Felipe Mariano e jessica chama

Vanessa Joda √© criadora do projeto ‘Yoga para todos’

Imagem: Felipe Mariano e jessica chama

Vanessa desmistifica a ideia de que uma pessoa gorda n√£o pode praticar Yoga: “A √ļnica coisa que difere um gordo de um magro √© que a Yoga trabalha com o peso do corpo. Ent√£o, obviamente uma pessoa mais pesada vai trabalhar com mais peso. Isso n√£o √© empecilho algum . Yoga traz conex√£o com o corpo e conhecimento. Outra coisa que √© importante ressaltar: problemas de sa√ļde n√£o acontecem s√≥ com gordos. Quem tem problemas na lombar, joelho, press√£o alta, cervical, eu dou alertas e alternativas de posturas.”

A professora incentiva que mulheres gordas ‘se joguem’ no ‘namast√™’. “N√≥s temos uma tend√™ncia a odiar nosso corpo e a Yoga traz de volta esse amor e conex√£o, mostrando que corpo e mente s√£o uma coisa s√≥. √Č dif√≠cil encontrar professores gordos, eu sei, mas se encourage nos poucos que existem. Foi a Yoga que me fez me aceitar como pessoa gorda e saber que est√° tudo bem.”

‘Gorda e preta? Me sentia duas vezes inviabilizada’

 influencer Ellen Valias - divulgação - divulgação

A influencer Ellen Valias diz que buscou uma professora gorda para se sentir acolhida

Imagem: divulgação

Foi conhecendo a professora Vanessa Joda nas redes sociais que a influencer Ellen Valias, criadora do perfil ‘Atleta de Peso’ no Instagram, se sentiu confort√°vel em iniciar a pr√°tica de Yoga no fim do ano passado. Mulher negra e gorda, ela conta que tinha em sua cabe√ßa que as posturas n√£o haviam sido feitas para ela. Atualmente ela √© aluna de Vanessa e se v√™ apaixonada por seus avan√ßos na Yoga

.”Pessoas gordas t√™m medo de n√£o serem acolhidas e eu tinha esse medo. Gorda e preta? Me sentia inviabilizada na Yoga duas vezes. Se voc√™ jogar no Google ‘Yoga’ vai encontrar apenas imagens de pessoas magras, padr√Ķes, brancas, saradas, fazendo aquela postura num tapete caro, numa paisagem com piscina. √Č muito elitista, al√©m de tudo. Por isso eu precisei buscar qualquer representatividade para conseguir praticar. Foi a√≠ que encontrei a Vanessa Joda e o Yoga para todos”, conta Ellen.

“Se voc√™ jogar no Google ‘Yoga‘ vai encontrar apenas imagens de pessoas magras, padr√Ķes, brancas, saradas, fazendo aquela postura num tapete caro, numa paisagem com piscina. √Č muito elitista, al√©m de tudo”, diz influencer Ellen Valias

Ellen tem tamb√©m um canal no Youtube onde combate a gordofobia em qualquer esporte. A ‘atleta de peso’ aconselha: “Pessoas gordas que n√£o fazem atividade f√≠sica, tirem a culpa das costas. Acessibilidade ao esporte √© negada aos gordos desde crian√ßa, desde a aula de educa√ß√£o f√≠sica, quando somos ridicularizados. Busquei uma professora gorda para me sentir acolhida, porque n√£o temos profissionais preparados para nos acolher. Representatividade salva vidas. E saiba que existem sim mulheres gordas na Yoga. Eu estou l√°.”

Popularização e acesso da Yoga para todos

Al√©m do est√≠mulo da representatividade que faz enxergar que √© poss√≠vel pessoas com diversos tipo de corpo praticar yoga, Vanessa aproveita para destacar outro movimemto importante para a democratiza√ß√£o da pr√°tica: mais professores preparados para isso. “Precisamos entender que na Yoga √© a pr√°tica que precisa nos adaptar a n√≥s. Com o conhecimento corporal temos mais cuidado e consci√™ncia. Precisamos formar professores que olhem para corpos diferentes”, diz.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *